sexta-feira, 8 de julho de 2011

Desabafo

A minha tristeza é melancólica
como a dos velhos
Não soluça em prantos desesperados
não comove

Cultivo minha tristeza sobre o travesseiro
longe de desconcertadas palavras de conforto
Todo o resto, é só sorrisos
que a ninguém interessa meu pesar

A minha tristeza é melancólica
doída e amiúde...
Mas é também secreta
Guardada a sete chaves sob a hipocrisia dos dias

Um comentário:

  1. Caramba Lu... Dolorida essa sua poesia, mas mt bonita! Parabéns. Bjos.

    ResponderExcluir